21 de fev de 2018

Série: The Resident

SINOPSE: Um jovem médico idealista começa seu primeiro dia sob a supervisão de um brilhante e austero residente sênior, que revela o lado bom e mau da medicina moderna. As vidas podem ou não ser salvas, mas as expectativas serão sempre destruídas.
      Meus motivos para assistir essa série sempre foram claros: Matt e Emily Vancamp. Adoro esses de outras séries e definitivamente estava com saudade de vê-los em cena. Também tenho um amor escondido por seriados médicos apesar da minha impaciência com medicina. Então essa série trouxe todo um prato que eu queria. Após o piloto e talvez o segundo, conferi a opinião de um médico sobre a estória e trouxe minha opinião aqui para vocês.

                Primeiro: a realidade de The Resident é veraz, mas também é assustadora. A medicina é um negócio. E a série trata desse lado negro. Já assisti muitos seriados nessa linha de medicina, mas nenhum deles tratou dela de maneira tão crua e até mesmo feia como se pode observar em certos aspectos. Além disso, o seriado traz uma realidade onde os médicos precisam tratar de muitos pacientes ao mesmo tempo - como numa real emergência - e não apenas um como na maioria dos tvshows. Ele trabalha sobre os erros e os acertos, e gostei do enfoque para o psicológico de quando se perde um paciente. Pois todos são humanos, pelo menos alguns na série são.
                Segundo: a atuação é primorosa. Todo o elenco é muito bom e consegue transpor com louvor as características que distinguem cada um – principalmente Emily e Matt. Sou suspeita para falar isso. Acredito que porque são atores muito fortes conseguem segurar a marimba e todo o elenco nas costas – apesar de eu não enxergar que os outros são ruins. Dito tudo isso, a minha personagem favorita está sendo a cirurgiã Mina Okafor. Com um humor ácido, ela é forte, corajosa, crua e traz um tempero diferenciado para o seriado que me agradou muito.

                Em suma, folks, a série é muito boa e eu não poderia deixar de falar dela aqui, ainda que brevemente. Com sua peculiaridade e característica própria, The Resident é o meu novo vício dessa mid-season. Altamente recomendada. 
Bem, folks... por hoje é só.
XO XO

17 de fev de 2018

Resenha: O Teste - Joelle Charbonneau

O Teste | Autor: Joelle Charbonneau | Ano: 2014
Páginas: 320 | Editora: Única | Lido em: Fevereiro de 2018
No dia de formatura de Malencia ‘Cia’ Vale e dos jovens da Colônia Cinco Lagos, tudo o que ela consegue imaginar – e esperar – é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada de seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam. Será que uma jovem é capaz de enfrentar um governo que a escolheu para se defender?
       Decidi ler esse livro porque considero que estou numa vibe de distopia e ficção científica então fui dar uma checada. Minha amiga sempre teceu muitos comentários muito bons sobre a obra e por pura curiosidade decidi conferi-la. Infelizmente não curti. A obra da autora não funcionou comigo.
                Não farei um resumo da estória, pois a sinopse já sumariza tudo que acontece na estória. Por isso vamos direto para os meus comentários.

14 de fev de 2018

Guinness Book Tag

     Então, folks... saiu no Instagram essa TAG e fui marcada pela Luiza Helena para responder. Como no geral não respondo a TAGS nessa rede social e nem faço posts assim por lá, decidi trazer as minhas respostas atrasadas aqui para vocês. Até porque nunca mais fiz um post de tags por aqui e achei bem interessante essa. Ah, modelei os itens segundo algumas pretensões minhas, ou seja, dois desses foram retirados porque não me atendem como leitora.

Recorde de leitura / Livro lido mais rápido
Então conheci minha Irmã
Tive sérios problemas para finalizar algumas leituras no ano passado e o único livro que não me passou pretensão alguma e que decidi ler de última hora, foi o que consegui ler mais rápido além de ter apreciado bastante a leitura.
Recorde de lerdeza / Livro mais demorado
O Livro dos Espelhos
Lerdeza não é sinônimo de que o livro é ruim - supostamente ahahaa. Na verdade eu gostei da trama e em alguns momentos me vi presa a ela, mas acontece que tenho sérios problemas para ler livros físicos e demorei a engatar, porque no geral eu só li quando estava fora de casa e achava muito desconfortável ler o livro físico.
Recorde de leitura / O maior livro lido em 2017
Crave a Marca
Ao contrário de muita gente, eu realmente gostei desse livro e me vi presa à estória da Veronica. Achei até mais envolvente e interessante do que Divergente. Não li muito rápido, mas li segundo meu tempo e consegui apreciar o suficiente. Uma das melhores ficções científicas que li em no ano passado.
Recorde de beleza / A capa mais bonita
Tempestade de Cristal
Bem, eu analisei bastante esse item e para não colocar livros repetidos aqui decidi escolher uma capa bonita, não a mais bonita em minha concepção, mas que me atraiu.
Recorde de escrita / melhor autor (a)
Victoria Scwab – A melodia Feroz
Não há dúvidas para essa resposta. Acho que os leitores já estão cansados de saber o quanto amei conhecer a escrita da Victoria e como o livro dela me atraiu e envolveu durante toda a leitura. Um dos melhores livros que li no ano passado e fico com saudade desse universo e das personagens só de lembrar o que se passa na estória.
Framboesa do ano / Pior livro do ano
Ecos da Morte
Já falei desse livro aqui umas duas vezes. Foi uma das piores leituras que já fiz na minha vida. A escrita é muito ruim, as personagens são rasas e mal construídas além de o enredo ser fraco e muito mal construído. É uma leitura ruim que não recomendo.
Então, folks... por hoje é só.
XO XO

10 de fev de 2018

Abandonei #1 - Como eu Imagino Você - Pedro Guerra

        Helloo, folks... tudo numa nice?
   Então, hoje eu venho trazer para vocês um post sobre #abandono. Não tenho o hábito de fazer isso e no geral não abandono os livros ainda que eu não esteja apreciando a leitura, mas há momentos que não dá para continuar com uma leitura quando ela está dando tudo errado para o leitor.
                E foi isso que senti com esse livro. Confiram a sinopse abaixo e os meus comentários.

8 de fev de 2018

Quotes #5: Mentirosos - E. Lockhart

      Helloo, folks… tudo numa nice!?
   Hoje nós vemos de quotes novamente, e “apresento” um livro super hyped há uns três anos que li apenas depois de todo mundo. Porque sou assim mesmo ahaha. Tenho esse problema de ler quando todo mundo está lendo porque sempre crio expectativas que muitas vezes não são alcançadas.
     Enfim, eu nunca fiz uma resenha desse livro e tenho certeza que não farei, então por causa disso decidi divulgá-lo de alguma outra forma porque considero Mentirosos um livro muito bom, interessante e com um contexto intenso.
    Algo que me chamou a atenção na obra foi o estilo da narrativa: crua, abrupta e simples. Acho que a autora presou por um estilo assim para trazer um impacto maior para estória. E essa alternativa realmente funcionou bem para o livro.

5 de fev de 2018

Resumo de Janeiro

       Helloo, folks... tudo numa nice?!
Então hoje vamos de resumo do mês. Sei que estou um pouco atrasada com esse post, mas estava organizando outras coisas e queria colocar outros tópicos em evidência no blog.
   Bem, em comparação ao mês de dezembro eu melhorei bastante na leitura e li bem mais - antes estava tendo uma dificuldade de prosseguir com algumas leituras e avançar em um dos gêneros que mais gosto. Mas a ressaca de gêneros literários vem para todo mundo ahahah - se é que isso existe.O bom desse mês foi que a maioria dos livros que li tiveram um saldo bastante positivo e gostei da maioria das obras.
Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz