25.1.18

Só Comentários... #6

||
Helloo, folks...
Há um triênio não faço um post dessa coluna e  esses dias andei pensando comentar alguns livros que li no ano passado e que não comentei com vocês e que certamente não farei resenha.
Abaixo segue algumas leituras que fiz e que achei interessante.

Auto da Barca do Inferno
Nesta versão do 'Auto da Barca do Inferno' em quadrinhos, Laudo Ferreira mergulha na obra de Gil Vicente e dá vida às suas personagens: os tipos sociais criados pelo autor português, o fidalgo, a cafetina, o frade, o enforcado, o onzeneiro, o sapateiro, o parvo, o judeu e os homens do judiciário, ganham uma estranha atualidade no traço do quadrinista, enquanto o Diabo e o Anjo, alegorias atemporais, atravessam os tempos em plena saúde.
O leitor é transportado para a sociedade portuguesa dos 1500, quando o Brasil estava sendo colonizado, a bordo do humor e do sarcasmo de Gil Vicente. Esta edição em HQ do clássico medieval contou com a consultoria literária do professor de literatura, dramaturgo e diretor teatral Maurício Soares Filho, que já realizou uma montagem de Gil Vicente com jovens estudantes. As cores deste 'Auto da barca do Inferno' em quadrinhos são de Omar Viñole, parceiro de Laudo Ferreira neste e em diversos outros trabalhos.
Como devem saber, gosto de clássico e esse foi o motivo de eu ter decidido ler essa obra. Acho que é realmente uma boa ideia fazer a leitura de alguns livros conhecidos publicados em gêneros diferentes - como essa que é quadrinhos, por exemplo -, pois facilita para os leitores. Essa obra foi feita justamente para levar os leitores mais jovens a lerem e se interessarem por clássicos. O único ponto negativo é que os diálogos são do texto original e isso pode incomodar os leitores por ser um pouco mais difícil e ter um teor da língua portuguesa, mais puxado para o português de Portugal. Mas há notas que auxiliam o leitor nesse caso e é uma leitura interessante, sobretudo pelo ponto de vista imagético que é muito bem feito por sinal.

A vida antes de Legend
Conheça o passado de June e Day antes de eles se conhecerem em Legend, livro bestseller da autora Marie Lu. Aos doze anos, ambos estão lutando para sobreviver em dois mundos completamente diferentes no reduto da República. June está começando sua vida de estudante na Universidade Drake como o cadete mais novo que a escola já viu; e Day se esforça para não morrer de fome nas ruas do setor Lake. A vida antes de Legend traz duas histórias inéditas escritas por Marie Lu e oferece aos leitores um vislumbre da vida de seus personagens favoritos em uma nova perspectiva emocionante.
    Eu havia desistido da ficção científica e distopia há muito tempo. Talvez eu seja um pouco do momento e no boom desses gêneros eu fiquei saturada por conta de todas as coisas repetitivas e clichés que surgiam nesse tipo de livro. Mas no fim do ano passado acho que fiquei cheia de fantasia por causa do tanto que li e senti vontade de explorar novos gêneros que não lia há algum tempo. Descobri esses dias que eu devo aprender a intercalar de modo que eu não enjoei os gêneros e possa ler tudo que gosto com variedade. Por hora estou dando uma pausa na fantasia para dar lugar a outros livros e ligo depois começar  a intercalar.
Então esses dias voltei a ler distopia e ficção científica e percebi que gosto bastante e senti falta de algumas coisas desses gêneros. E esse foi um dos livros que me fez lembrar isso. Li Legend e Prodigy há um triênio, mas nunca terminei Champion. Tenho um problema em finalizar séries e trilogias. Sou anormal. Mas enfim decidi ler esse livro para relembrar da estória e conhecer novamente personagens que adorei há um tempo. Esse livro cumpre o propósito de nos aproximar novamente do mundo e da realidade que nossos protagonistas enfrentam.  Agora estou lendo Champion e triste porque logo logo acaba o mundo de Legend.

Gladiador - Luta pela Liberdade
Roma, 61 a.C. Recrutado com um gladiador, o jovem Marcus Cornelius Primus encara uma nova vida de treinamento brutal e regras duras enquanto aprende as habilidades de um lutador de elite. Mas Marcus não pode simplesmente esquecer seu passado. O pai foi morto por soldados e a mãe, sequestrada e vendida como escrava. Marcus está determinado a buscar justiça pela morte de seu pai e libertar a mãe, embora haja em seu passado um segredo. E, caso os romanos o descubram, não haverá escapatória... No primeiro volume de sua nova série para jovens, Simon Scarrow leva o leitor a uma viagem ao Coliseu jamais vista antes.
Confesso que quando iniciei a leitura desse livro estava bastante saturada da cultura romana. Acredito que porque há muitos anos venho assistindo filmes e conhecendo essa realidade com afinco, principalmente na aula de história. Mas decidi ainda assim me aventurar na realidade de Gladiador. Foi um livro bastante intenso, interessante e me experimentar uma gama de sentimentos conflitantes e convulsivos. A leitura flui rápido  e a sequência de eventos deixa o leitor sem fôlego. Apesar de haver alguns clichés que conhecemos que certamente permeiam esse estilo de livro, principalmente conectado com o universo romano, o livro foi muito bom e me surpreendeu em várias cenas. Foi muito boa a leitura e altamente recomendo para quem gosto do estilo, aventura e um pouco de aspectos históricos.

As Florestas do Silêncio
O maligno Senhor das Sombras está tramando invadir Deltora e escravizar o seu povo. Há somente uma coisa que o impede: o mágico Cinturão de Deltora com suas sete pedras preciosas de fantástico e misterioso poder. Quando as pedras são roubadas e escondidas em locais sombrios e terríveis em todo o reino, o Senhor das Sombras triunfa e Deltora está perdida. Em segredo, com apenas um mapa desenhado à mão para guiá-los, dois estranhos companheiros saem numa perigosa busca. Determinados a encontrar as pedras perdidas e livrar seu país do tirano, eles lutam para atingir sua primeira meta,as sinistras Florestas do Silêncio.
Houve um momento no ano passado que fiquei um pouco saturada com fantasia, devido a quantidade exorbitante que vinha lendo esse estilo. Então fui procurar o mesmo gênero em outras ramificações e encontrei Deltora que é  mais voltado para o público infanto-juvenil. Foi uma boa leitura e corresponde exatamente ao que a obra propõe. Confesso que me surpreendi em algumas cenas e me diverti com a leitura, a seriedade e intensidade apresentada em algumas cenas. Uma leitura indicada para quem gosta de fantasia de infanto-juvenil e um universo diferente com magias sensacionais.


Então, folks por hoje é só.
Contem-me abaixo se já leram algum desses livros.
XO XO

10 comentários:

  1. Olá Alana, tudo bem?
    Confesso que fiquei com muita vontade de ler Gladiador Luta Pela Liberdade, pois eu amo a cultura romana e grega sabe, me interessei por esse livro!
    Beijos <3

    Estante Clássica

    ResponderExcluir
  2. Oi! Que tal?,
    Gostei dá entrada, foi ótimo.
    Acabei para seguir seu blog, você me seguiria de volta?...

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Alana, como vai?
    Já tinha experimentado o Auto da Barca do Inferno de diferentes perspectivas, teatros, livros e filmes. No entanto, nunca soube que existia em quadrinhos e isso despertou meu interesse.

    em relação ao gladiador, sempre tive muito interesse na cultura greco-romana, mas também passei por um período que já não aguentava mais nem ver a sombra. Mas a forma como contou sobre esse segredo me deixou extremamente curioso, talvez eu chegue a ler.

    Deltora quest muitos dos meus amigos no fundamental tiveram contato e chegaram a recomendar, mas nunca cheguei a ler mesmo. Talvez eu leia, vou buscar saber mais da obra.

    Um beijo!
    [Um Remédio Chamado Ler]

    ResponderExcluir
  4. Eu não sei por onde eu andei, mas eu não sabia que tinha O Auto da Barca do Inferno em quadrinhos e agora quero pra hoje. Acho essa história genial!!!
    Eu ainda não conhecia essa coluna e espero que você não fique novamente muito tempo sem escreve-la.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie! Não conhecia nenhum dos livros acima mas achei todos muito bacanas e gostei principalmente do gladiador, pela minha preferência por tramas históricas. Obrigada pelas dicas

    ResponderExcluir
  6. Que pena a obra do Gil Vicente não ser adaptada nos diálogos também. Concordo contigo, esses livros em quadrinhos atraem demais os leitores mais jovens, mas para isso é melhor uma adaptação completa.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Ainda não conhecia esses livros e achei interessante você compartilhar. Muito bonito seu blog, continuarei acompanhando, sucesso em 2018 e boas leituras! bjo

    ResponderExcluir
  8. Olá Alana tudo bem?

    Sinto-me até um pouquinho envergonhada, mas não conhecia a maioria desses livros. Li Legend recentemente e voltei a me apaixonar pelo gênero, a história é muito e envolvente mesmo. Quanto as quadrinhos, concordo em partes, acho que atraem todas as idades, eu mesmo amo quadrinhos e sempre que posso leio.

    Bjão
    http://www.galaxiadeideias.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Achei muito legal a ideia do post. Nós acabamos lendo muito mais do que resenhamos, então, é legal você falar um pouco sobre livros que leu e que não pretende fazer resenhas.
    Desses, não li nenhum, mas fiquei curiosa por A vida antes de legend. É uma trilogia que tenho vontade de conhecer e esse livro parece ser interessante para quem tem vontade de ler ou quer se reaproximar da trilogia, como foi o seu caso.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Achei bacana esse post ser para falar brevemente de livros que você optou por resenhar. Menina, confesso que eu gosto bastante de ficção científica também, mas que nos últimos tempos me sinto igual a sua pessoa, meio saturada da chuvarada que teve deles no meio literário nos últimos tempos.

    Fiquei com vontade de conhecer "Gladiador - Luta pela Liberdade", me parece ser um livro bem bacana pelo que você falou, e ainda que você tenha lido tantos parece ser um ponto bem positivo de ainda assim esse livro ter lhe conquistado, anotando o título aqui pra dar uma olhada a mais sobre.

    Beijo!

    ResponderExcluir