Top 3: Livros que Abandonei - Pieces of Alana Gabriela

22 de dez de 2016

Top 3: Livros que Abandonei

Helloo, folks... tudo numa nice?!
Hoje eu decidi trazer um top 3 dos  livros que eu abandonei. É claro que há mais, no entanto por enquanto vou trazer somente três obras contemporâneas.
Alma tem 17 anos, e nada em sua vida difere das meninas de sua idade: escola, programas com seu grupo de amigas, tédio e impaciência na relação com a família. Até o dia em que vê um caderno roxo numa vitrine e, por puro impulso, o compra. A partir daí, acontecimentos horripilantes começam a se suceder. Todos descritos em detalhes nas páginas do caderno...antes de acontecerem. Com a letra dela. Que não se lembra de ter escrito nada. Quem é Alma, na verdade? Quem é Morgan, seu misterioso amigo de escola, que parece ter respostas para o que está acontecendo?
E como impedir que as forças do mal se aproximem dela e de quem ela ama?
Well, eu costumo primeiro olhar a nota no skoob do livro para ter uma ideia para onde estou indo, é claro, que nota não define um livro, porque pode funcionar para você e para outra pessoa não.  De qualquer forma a nota desse livro no skoob é bem mediana e ainda assim fui conferir, pois me senti instigada - não sei porque. Bem, não rolou como podem perceber. Não acontece absolutamente nada na estória. Informações dadas a conta gotas e o livro é bem parado. Além de que a estória se passa na Itália e não penso que lá é um palco de estórias sobrenaturais por toda sua arquitetura e estrutura, mas relevei isso. Quando parecia que alguma coisa ia acontecer, não rolava nada. Era só um mistério sem nada muito interessante. Eu não curti essa obra e larguei na metade.

Não vou colocar sinopse desse aqui porque é o segundo livro da trilogia e provavelmente vai ter spoilers para quem não leu o primeiro.
Eu resolvi ler esse livro depois de ver a indicação do Vitor no youtube. Eu já tinha pensado em ler antes, mas acabei protelando e só quando ele mencionou fiquei com vontade de conferir. Ao me deparar com a escrita da autora fiquei um pouco intrigada, pois é diferente e rápida. As frases são curtas e diretas. Para uns pode ser um problema, porque pode aparentar que a Sally não tem desenvoltura para criar frases maiores e complexas – que foi o que muita gente reclamou, da escrita da autora. É diferente mesmo, mas depois você acostuma e eu me acostumei. Achei o primeiro livro sem muitas reviravoltas e até parado em vários aspectos, mas considerei bom o suficiente para terminar e ler o segundo da trilogia. O grande problema foi o segundo. A lentidão do primeiro continua e nada de muito relevante acontece. É como se esse livro fosse uma preparação para algo grandioso que nunca chega. Além disso não gostei  de forma alguma o rumo que a estória estava tomando então abandonei.

Carolina Munhóz apresenta Por um toque de ouro, que abre a Trindade Leprechaun, sua primeira trilogia, inspirada nas lendas irlandesas. Ambientado na Dublin contemporânea e protagonizado por uma jovem ligada ao mundo fashion que descobre ser herdeira de uma rara linhagem de seres mágicos considerados guardiões de potes de ouro, Por um toque de ouro é um romance de fantasia urbano e contemporâneo.
Bem, esse para mim deve ter sido o campeão dos abandonos. Sério mesmo. Eu sempre tive curiosidade para conferir a escrita da autora até porque queria gostar das estórias dela como muita gente parece gostar. Quando vi esse lançamento preferi esse em detrimento a Reino das Vozes que não se calam. O que eu posso dizer? Fiz uma resenha de abandono desse livro porque realmente me frustrou exorbitantemente. Nada conseguiu se salvar nesse livro. A personagem é bastante fútil, bem como todos os outros personagens que são rasos e mal trabalhados. Eu nunca tinha visto um conglomerado de tanta futilidade em tantos personagens numa só estória. Além disso a estória mais parece uma revista de viagem do tanto que o narrador descreve os lugares de forma nada sútil e sem tato – só joga as coisas assim nas páginas. A Emily está em não sei aonde e o narrador começa a descrever lugares e depois do nada retorna para o pensamento da protagonista ou coisa parecida. Mudanças de POVs tão abruptas, confusas e às vezes até no mesmo parágrafo. A fala dos personagens não remete em nada a Irlanda - onde se passa a estória - na verdade está bem abrasileirada. Eu realmente tentei, tentei por muito tempo. Outro problema, talvez o definidor de tudo, foi a escrita da autora. Nos outros livros que ela publicou, em primeira pessoa, talvez ela tenha tido uma melhor desenvoltura, porque nesse, ela não soube manejar. Parecia mal elaborado. Analisando bem, talvez por isso que as descrições de Dublin ficaram tão fora de contexto e mal apresentadas, os diálogos e tudo o mais. É sério. Num instante o narrador descrevia os pensamentos da Emily e no outro estava descrevendo um lugar e não mudava de forma sútil. O meu grande problema foi com a escrita ruim e o enredo bem previsível. Não consegui terminar.

Enfim, esses são os livros que abandonei e não pretendo retomar de forma alguma. A preguiça alheia não deixa. E a outra questão: a vida é muito curta e há muitos livros que ainda quero ler então não vou gastar tempo com o que não me satisfaz.

XO XO

9 comentários:

  1. Eu já abandonei alguns livros tb mas hj em dia não consigo, se eu começo, vou até o fim mesmo se achar chato rsrsrs,bjus!

    bomhumornaosaidemoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Alana, eu nunca li nenhum desses livros que você mencionou. Não gosto de abandonar uma leitura, mas isso não quer dizer que nunca aconteça, ao contrário. Esse ano mesmo abandonei um que simplesmente não deu para ler, tudo nele me incomodava. É raro, embora aconteça.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Olá, Alana.
    Nunca abandonei nenhum livro acredita? Mesmo que seja só para falar que não gostei, mas leio até o fim. Não li nenhum desses ainda, mas já li dois outros livros da Carolina e não consegui gostar de nenhum deles. A escrita da autora me incomodou muito também.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Olá Alana, tudo bem?

    Ainda não li nenhum desses livros, mas tinha muita curiosidade em ler Half Wild porque também vejo o Vitor falando muito bem dele. Não consigo abandonar livros, fico com aquela culpa e mesmo que não goste me forço a terminá-lo.
    O da Carolina é outro livro que tenho muita vontade de ler, só li um livro da autora e foi mediano!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
  5. Sobre o segundo citado... quero ler o primeiro. Porém, narrativa arrastada não me agrada nenhum pouco.

    Beijos. | * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
  6. Olá, Alana. O segundo livro que você citou eu vejo falarem muito bem, já vi vários fãs por aí, uma pena você não ter gostado.
    A respeito do livro da Carolina eu não esperava, tenho um livro dessa autora com a Sophia e me deixou um pouco decepcionada em saber disso. Espero que não ocorra as mesmas impressões comigo!

    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Alana!
    Tudo bem?
    Eu tenho aprendido essa arte do desapego também hehe. Antes era muito difícil para mim abandonar uma leitura, mas agora se não estou gostando e vejo que não tem salvação, faço isso mesmo.
    Eu não li nenhum dos três (o primeiro eu nem conhecia), mas o da Carolina parece ter sérios problemas.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi
    nunca li nenhum desses e só teno interesse de ler os primeiros, tem uns livros que abandonei também.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Eu adoro posts assim, porque sempre descubro o porque das coisas. Eu amo esse último livros que você citou, que pena que vc abandonou.



    oxenteleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir