26 de nov de 2016

Top 3: Mini Meta de Leitura para Dezembro

Helloo, folks.. tudo numa nice?! Hoje eu vim trazer para vocês um post super rápido da minha meta de leitura para esse fim de ano - quero dizer, tem muito mais livros que esses para eu finalizar em dezembro, mas quero ser modesta e não me obrigar tanto para que a leitura flua melhor. De qualquer forma esses são os títulos prioridade que me propus até porque já bati a minha meta de 100 livros #thankGod e só estou conferindo mais e mais livros. Se eu terminar de escrever Cora de Ferro e Trono de Espinhos até o fim de novembro será ainda melhor para as minhas leituras.
Enfim, confiram quais livros escolhi.

O príncipe Raoden, de Arelon, foi um dos tocados pela maldição que o levou a viver, ou a tentar sobreviver, em meio à loucura e maldições da cidade caída que, desde a maldição, tornara-se um cemitério para os que foram amaldiçoados. Prestes a se casar com Sarene, filha do rei de um país vizinho de Arelon – uma mulher que nem chegou a conhecer pessoalmente, mas que, mesmo com um casamento politicamente forçado, passou a conviver por meio de cartas – o príncipe é dado como morto, uma situação que parece ser irremediável, mas que precisa de explicações. E são esses mesmos esclarecimentos que Sarene procura ao chegar em Arelon e descobrir que tornara-se viúva antes mesmo de conhecer seu marido. E a partir daí começa a entender que terá que tomar conta de tudo sozinha, principalmente de um homem chamado Hrathen, um dos mais poderosos nobres, que está disposto a substituir o rei Iadon, pai de Raoden, para poder converter o país à religião Shu Dereth.
Elantris, que intercala capítulos sobre Raoden, Sarene e Hrathen, é uma obra cheia de energia e histórias fantásticas que não permite que o leitor pense em outra coisa, senão, na cidade de Elantris e suas maldições.
Eu vi uns comentários bem cool desse autor e decidi esse ano pôr a prova - até porque estou precisando de fantasias  novas e mais maduras para me encher os olhos por isso escolhi essa obra para começar justamente por ser um standalone.
Tudo começou com Calamidade, que surgiu nos céus como uma estrela de fogo, e que ninguém sabe o que é realmente: seria algo alienígena, ou então um experimento do exército norte-americano? Seus efeitos, entretanto, podem ser sentidos algum tempo após seu surgimento: pessoas comuns passam a ter poderes que desafiam as leis da física e da lógica. Parece que uma nova era está para surgir. E surge: os nomeados Épicos não apenas se tornam poderosos, mas também ganham uma sede insaciável de poder e parecem perder toda sua humanidade no processo, deixando o resto da população à mercê de suas vontades e caprichos. Dentre eles o mais poderoso é Coração de Aço, um ser invulnerável a qualquer tipo de ataque e com capacidade de manipular e transformar objetos inorgânicos em metal, que decide tomar a cidade de Chicago e ali estabelecer seu império.
Dez anos se passam e os Épicos governam com poder absoluto, com todos os direitos e nenhum dever, se apossando de tudo o que querem a seu bel-prazer, e matando aqueles que ousam desafiá-los. Não existe nada e ninguém que possa impedi-los. A exceção a essa regra são os Executores, humanos normais, munidos de tecnologia de ponta que se utilizam de táticas de guerrilha para derrubar e matar o maior número possível de Épicos. O sonho de David, um jovem criado em um orfanato/fábrica de Nova Chicago é juntar-se aos Executores e destruir Coração de Aço, o homem que matou seu pai e mudou sua vida para sempre.

Esse é o mesmo autor do livro anterior, a diferença é que esse livro é mais voltado para a ficção científica - eu também curto esse gênero e quero ver como o autor variando os gêneros de sua escrita. 

O ilustrador e escritor Howard Pyle revive, em palavras e imagens, a saga do rei Arthur e seus cavaleiros, desde o momento em que Arthur estabelece seu direito ao trono, ao retirar de uma bigorna a espada nela cravada. O livro relata suas batalhas com o Cavaleiro Negro e com o duque da Nortúmbria e seus esforços para manter consigo a mágica Excalibur, seu amor por lady Guinevere e as origens da Távola Redonda, Merlin, traído pela feiticeira Vivien, além de Morgana e a Dama do Lago, sir Pellias, sir Gawaine e tantos outros nobres cavaleiros. E, ao fim, vê-se formulado o enigma de cuja resposta depende a vida de Arthur...
Essa Edição Comentada e Ilustrada inclui todas as 41 ilustrações e o texto integral do primeiro livro de Pyle sobre a saga de Arthur, rei da Bretanha. A linguagem e a diagramação do livro são inspiradas nos textos medievais, com resumos da história em pequenos destaques ao longo do texto.
Quero conferir essa obra porque acreditem ou não, nunca li nada de Arthur e nem assisti a série por pura falta de paciência e preguiça alheia ahaha. Enfim, gosto de livros históricos e esse parece ser cool.

Por hoje é só, folks. Como disse, não pretendo ser pretensiosa com minha lista por isso fiz somente um TOP 3 para me motivar mais e não me cobrar tanto.
XO XO

2 comentários:

  1. Oi, Alana!
    Eu jurava que Coração de Aço tinha a ver com o Superman hhahahahha
    Gostei muito da premissa do primeiro, principalmente por ser standalone o/
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
  2. O Alana!!!

    Adorei sua mini metas!! Tb quero muito ler O Rei Arthur! e parabéns pela meta batida! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz