26.7.18

Sequências que me decepcionaram #1 | O Dueto Sombrio

||

       Hey folks, tudo numa nice? Então, depois de um milênio e bons meses de descanso e vôlei e escrita, estou retomando o blog. Como alguns devem estar cientes, o médico me diagnosticou com LER (lesão por esforço repetitivo) e eu precisei parar com minhas atividades por um tempo.
      Acontece que coincidiu com o momento que estava tendo jogos de vôlei na TV e eu gastei esse tempo para assistir. Fiquei um mês inteiro sem escrever, o que é o meu máximo ultimamente, e voltei a escrever de novo porque eu não consigo parar, é impossível.
      Não vou fazer promessas sobre continuidade de postagens porque está me dando azar, toda vez que falo isso algo acontece. Mas pretendo fazer posts mais semanais e não encher o blog como eu estava fazendo antes. Também vou tentar gravar, porque acho que fazer vídeos é muito legal e acho que muitas vezes as minhas expressões e impressões sobre as minhas leituras soam mais fidedignas.
     Enfim, para o post de hoje eu vim trazer um comentário breve sobre uma continuação que me decepcionou.

O Dueto Sombrio | V.E. Schwab | Ano: 2018
Páginas: 448 | Editora: Seguinte

Na sequência final de A Melodia Feroz, Kate Harker precisa voltar para Veracidade e se unir ao sunai August Flynn para enfrentar um ser que se alimenta do caos.
Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.
           Alguns já devem saber que eu adoro A Melodia Feroz da Victoria Schwab, tanto que passei a amar o nome Augusto. Acho que foi uma das melhores estórias que li no ano passado, intrigante, visceral e intensa. Esse ano saiu a continuação e eu mal podia esperar para me afundar nesse mundo de monstros da autora tanto quanto para reaver o August – que eu amo tanto.
            O Dueto Sombrio, apesar do nome lindo, não foi o que eu esperava. A estória foi muito simples e deixou muito a desejar em diversos aspectos; consequentemente por vezes me vi enfadada com a leitura. Boa parte do livro temos Kate em Prosperidade procurando novos monstros e tal, e essa parte transpôs um cansaço para mim, a ideia de que essa busca de Kate só existiu para o final que a estória teve. Não consegui enxergar objetivo e as razões concretas para quase a metade do livro numa solidão e estranheza sem precedentes.
           Eu choro lendo livros e adoro quando isso acontece porque mostra o empenho do autor na estória e como ele quis que o leitor sentisse alguma coisa com a obra. Eu senti com O Dueto Sombrio e chorei horrores com o final devastador, mas não foi no aspecto e nem no sentido que eu estava procurando. Acho realmente que o final não foi executado como poderia.
         Os monstros da estória também me pareceram enfadonhos e sem o terror que exalavam na obra anterior; nessa sequência eles só sabiam comer, dizer que iam comer e coisas relacionadas. Então, quando eles praticavam coisas violentas eu não enxergava como sendo algo tão vil ou horrível, nessa obra a violência dos monstros soou contraditoriamente fraca, banalizada, sem a comoção suficiente que existia no livro anterior.
        Mas enfim, eu não descredito essa duologia pela sequência que me desagradou, mas acho que poderia ter sido melhor. Talvez por isso A Melodia Feroz está melhor assentada na minha cabeça do que sua sequência, os acontecimentos do livro antecessor estão guardados comigo e me transpõem uma sensação boa e nostálgica ao lembrar dos fatos acontecidos.
         Eu sinto falta da estória, principalmente das personagens que são intensas e cativantes proporcionalmente. Além disso adorei conhecer esse mundo novo e diferente que a autora criou; eu só não sinto falta da simplicidade transposta nesse segundo livro.
— Você está errado — disse Kate, virando as costas para ele. — Existe um tipo de mentira que até você pode dizer. Sabe qual é? — Ela encarou o olhar dele nas portas de aço. — O tipo que se conta a si mesmo.
Então aquele era o problema, pensou Kate. O motivo para meias medidas, o impasse, a morte lenta. Como podiam lutar contra Sloan se estavam ocupados demais lutando entre si?
… faça a dor valer a pena.
      Enfim, folks, esse é o meu breve comentário sobre uma continuação que me desagradou. Há muitas outras para mostrar para contar para vocês, mas hoje eu desejei me ater apenas a essa.
E aí, qual continuação de série ou duologia te desagradou?
XO XO

10 comentários:

  1. Oiii Alana

    Eu tenho a Melodia e Dueto pendentes aqui pra ler, infelizmente ess eé um livor que só tenho lido criticas ruins, parece que decepcionou a miaoria que estava esperanod por uam sequência bem melhor. Vou ler, mas sem expectativa,s pra nem me decepcionar também

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, pois é. O livro não foi o que eu esperava, mas continua sendo bom. É uma duologia muito querida por mim. A Schwab escreve essencialmente bem, mas nessa obra senti que faltou alguma coisa.

      Excluir
  2. Oi Alana. Como é ruim se decepcionar com alguma leitura, especialmente quando é um livro esperado! Eu estou com altas expectativas para essa duologia, mas é bom saber que o segundo livro não atendeu às expectativas, assim não vou esperar tanto quando ler.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pois é. E o pior foi a choradeira no final.
      O melhor é ler sem expectativas :) Funciona melhor sempre.

      Excluir
  3. Olá, Alana.
    Sabendo o quanto você gosta de escrever, imagino como deve estar sendo dificil para você. Mas espero que logo tudo volte ao normal. Eu queria muito ler esse livro, mas acabei lendo alguns comentários como o seu e estou enrolando para ler. É uma pena que o primeiro foi maravilhoso.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Sil. Tá puxado, mas vou indo. É verdade, o primeiro foi maravilhoso. Espero que suas impressões sejam diferentes da minha.

      Excluir
  4. Oi Alana, tudo bem?

    Pulei algumas partes do seu texto com medo de spoilers pois é uma sequencia que pretendo ler em breve.
    Mas uma pena que não foi tudo o que você esperava. Ouvi dizer que o final agradou alguns e outros não. Espero que eu goste desse, pois o primeiro foi bom, mas não cheguei a amar.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim. Infelizmente não correspondeu completamente. Mas eu amei o primeiro muitooo mesmo. Espero que você curta a leitura. :)

      Excluir
  5. Oi, Alana!
    Pena que O Dueto Sombrio te desapontou.
    Sobre a questão dos monstros, eu acho que a Schwab quis dar mais ênfase na metáfora da violência do que nos monstros em si.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, mas eu continuo gostando da duologia e da autora - muito mesmo. Hum, nem pensei nessa questão da metáfora.

      Excluir