20 setembro 2017

Resenha: Caraval - Stephanie Garber

Caraval | Autor: Stephanie Garber Ano: 2017
 Páginas: 400 | Editora: Novo Conceito | Lido em: 29 de Julho de 2017
Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.
Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.
       Helloo, folks. Tudo numa nice?
   Esse talvez tenha sido o livro que mais esperei para ler. Há algum tempo, quando o encontrei no goodreads, tinha decidido ler em inglês, mas quando vi que sairia em português decidi esperar. O livro não superou as expectativas que estava esperando – na verdade nem sei o que estava esperando, pois nunca li nenhum livro de circo e isso me deixou curiosa.
                O livro começa com essa perspectiva das irmãs viajarem para o Caraval e fugirem do pai malvado que só quer mandar nelas.  O livro cumpre o que promete a ideia que traz na capa: é apenas um jogo. A autora conduz com maestria a estória de modo que você não desconfia o desfecho do final. Eu não esperava o que aconteceu de forma alguma. Ela cumpre a mensagem que estampa na capa do livro. Um jogo realmente bem elaborado e em certos aspectos até mesmo sinistro.
Não se deixe enganar pelos seus olhos e pelas suas emoções. Lembre-se, é apenas um jogo.
                A escrita da autora é muito boa e eu curti a maneira como ela conduziu a estória das irmãs e descreveu os cenários dentre tantas coisas inseridas  na estória.
                Apesar disso tenho que ser sincera e justa tanto com os leitores quanto para outros livros que já li. Há algumas falhas na estória. Algumas situações muito complicadas foram resolvidas facilmente – quando não era possível, quando segundo o jogo seria impossível – e achei estranho, mas acabei deixando de lado e sendo menos criteriosa apenas porque eu estava torcendo pela protagonista e queria que Scarlett e Jillian conseguissem cumprir as regras do jogo.
O que quer que tenha ouvido sobre o Caraval não se compara à realidade. É mais do que só um jogo ou apresentação. É a coisa mais parecida com magia que você verá neste mundo.
                A busca pela irmã "parece" ser o foco da narrativa e em certo aspecto realmente é. Mas encontrei mais romance do que um mundo onde se pode explorar a magia e fantasia - ou a busca incessante pela irmã. Apesar de não ser romântica não estou reclamando, porque eu realmente gostei do desenvolvimento do romance e do que acontecia no Caraval. Mas por alguma razão pareceu apenas que eles estavam lá e nada mais que isso. Talvez no próximo livro seja explorado o pós Caraval – que realmente quero descobrir já que o cliffhanger foi muito bom. Também achei que ficou faltando explorar com mais minuciosa o mundo que as garotas deixaram para trás para se aventurar no Caraval.
                O livro é bom, mas entrega mais romance do que propriamente o mundo do jogo e seus mistérios e você acaba se enredando por essa emoção do romance talvez um pouco mais do que os perigos da estória. Devo ser justa quanto a isso ainda que tenha gostado da estória. Recomendo que leia a obra sem muitas expectativas para que se surpreenda e curta o máximo possível. O livro é bom e cada um pode e tem suas impressões sobre todo tipo de estória.

Nota: 3/5
Então por hoje é só, folks.
XO XO

5 comentários:

  1. Oi, Alana!
    Gente, aquele cliffhanger não foi coisa de Deus não... já quero o próximo livro.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Olá, Alana.
    Eu li a resenha ontem e só hoje vim comentar hehe. Eu gostei bastante desse livro. Li ele em e-book e só agora chegou meu exemplar físico e adorei a edição. Mas concordo com você nos pontos que você citou. Acho que em livros do gênero em geral sempre tem mais coisas a se explorar e esse em especial acho que dá para escrever mais de dois livros hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi, Alana!

    Eu fiquei interessada nesse livro quando o vi nos lançamentos, mas vendo que a autora não desenvolveu tão bem o mundo do jogo acabei me desanimando um pouco :( enfim, seguirei seu conselho e lerei sem expectativas para não me decepcionar haha

    Beijos,
    Isa
    Viciadas em Livros
    Participe do Amigo Secreto Literário do Viciadas em Livros

    ResponderExcluir
  4. Oie Alana =)

    Confesse que apesar de toda a euforia que o lançamento desse livro causou, eu não tenho aquela curiosidade em conhecer a história sabe?

    A premissa até parece interessante, porém ao mesmo tempo me parece um pouco mais do mesmo.

    Quem sabe mais para frente eu não acabe dando uma chance para ele.

    Ótima resenha!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, Ane. Na verdade parece mesmo, mas eu adoro fantasia e sempre vou conferir fantasia. *-*

      Excluir

Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz