Wrap up: Novembro

1.12.18
Hi, there folks... tudo numa nice?!
Então, depois de um triênio estou de volta (e graças a Deus sem prometer nada de mudanças e blá blá blá), apenas estou de volta. Deu vontade de voltar e conversar com o people da blogosfera e compartilhar leituras. Aconteceu que nesses últimos meses fiquei com vontade de gravar vídeos para comentar sobre as minhas leituras, mas aqui em casa é muito barulhento e às vezes eu sou tímida. Andei com esse impasse nos últimos meses, mas resolvi retornar a escrita (com a tala) para compartilhar minhas últimas leituras.
Well, thank God eu bati a minha meta de leitura e por enquanto continuo apenas lendo, lendo e conhecendo muitas outras histórias, algumas boas, outras bem ruins. So let's see.

CÃES DO REI
Um ex-nobre, um pintor e um assassinato que compromete a unificação da Inglaterra.
Na tentativa de garantir a paz na Inglaterra, o rei Cnut convoca saxões, dinamarqueses, vikings e jutos para um encontro em Oxford. Porém, a dias da reunião entre nobres e bispos saxões e conselheiros dinamarqueses, a morte de um nobre saxão abala a já frágil estabilidade da região, dificultando os planos de Cnut. A fim de garantir o sucesso de seus propósitos, o rei escolhe uma dupla improvável para solucionar o crime: Halfdan, outrora um nobre e agora empobrecido, e Winston, um pintor e ex-noviço. Seguindo as pistas do assassinato, os dois se deparam com uma grande conspiração. Surge assim uma nova dúvida: eles conseguirão resolver o mistério e permanecer vivos? 
O primeiro livro que li foi Cães do Rei. Eu sou muito fissurada em HISTÓRIA e acredito que logo no início do blog eu descobri esse livro, mas minha mente era diferente naquela época então não peguei esse livro para ler. Mas enfim, depois de saturar de umas certas leituras, procurei esse livro, tentando encontrar algo histórico e bom para apreciar, e felizmente encontrei nessa obra, que traz uma espécie de "polícia medieval" bem interessante e diferente de acompanhar. A história segue Winston e Halfdan, escolhidos pelo rei Cnut (Canuto II) para investigar um assassinato que põe em risco seu governo. Gostei bastante das personagens, mais de Winston, que é bastante centrado e enigmático. Mas infelizmente essa não é uma leitura para todos, mas é uma ótima diversão e uma boa história de se acompanhar com eventos reais que dá para procurar na net - tem muita coisa que condiz e eu adoro isso, essa capacidade de autores de mesclarem ficção com história.
Esse livro é uma efígie bem orquestrada da Inglaterra medieval.

O MISTÉRIO DO RELÓGIO NA PAREDE
Recheado de fantasia e aventura, a história do mestre do mistério John Bellairs ganha adaptação para o cinema em uma superprodução estrelada por Cate Blanchett e Jack Black. Lewis Barnavelt, de apenas 10 anos, acaba de perder os pais e vai morar com o tio Jonathan Barnavel, mas ele espera encontrar uma pessoa comum. Só que o tio é tudo, menos comum. Jonathan e sua vizinha, a Sra. Zimmermann, são bruxos. Lewis, que sempre desejou viver uma grande aventura, não poderia estar mais entusiasmado. No começo, assistir à magia é suficiente, mas então ele resolve experimentar a própria magia e, sem querer, ressuscita a antiga proprietária da casa: a temida Serenna Izard. Parece que Serenna e seu marido construíram um relógio nas paredes, e não qualquer relógio. Um relógio que pode aniquilar a humanidade. E somente os Barnavelts podem pará-lo.
Eu não sei o que esperava desse livro, eu só vi esse livro em um grupo e descobri que havia uma adaptação dele e fui ler. Estava numa vibe de mistério e aí decidir pegar para conferir. O livro não funcionou para mim, desde a escrita ao plot, que deixou minha mente anuviada por boa parte da obra. A história não foi boa para mim de modo que pouco lembro dela, sei apenas que eu estava querendo terminar logo. A sinopse tinha me interessado um pouco quando a conferi, mas ao me deparar com a obra, não curti muito e não porque é um infanto juvenil. Enfim essa leitura não funcionou para mim.

LEGEND - GRAPHIC NOVEL
Depois eu li essa saudade! Foi muito bom retomar esse mundo e redescobrir Day e June por imagens muito boas que os retratam muito bem. Relembrar porque gostei dessa trilogia em primeiro lugar foi muito bom.

SEA PRAYER (MEMÓRIA DO MAR)
Um pai embala o filho enquanto contempla a noite em uma praia, à espera do amanhecer que trará o barco que os levará a uma nova vida do outro lado do Mediterrâneo. O homem conta para o menino sobre as lembranças da Síria de sua infância, um país encantador que foi destruído pela guerra, obrigando não apenas aquela pequena família, mas milhares de outras, a juntar todos os seus pertences e embarcar rumo ao desconhecido.
Depois eu li esse hino de livro. Desde que vi pela Globo Livros fiquei super interessada para fazer a leitura, tive a oportunidade de ler em inglês, então a agarrei. Esse foi um dos livros mais curtos, belos e tocantes que li em muito tempo. É sério, o livro é miudinho, mas traz uma mensagem muito forte, e mexe demais com as emoções. É horrível, mas ao mesmo tempo bom, pois alerta o leitor para o que está acontecendo no mundo com relação aos refugiados e as pessoas que atravessam os mares em busca de um lugar longe da guerra. O risco é muito grande, e este livro retrata um pouco disso. É ilustrado e as ilustrações são de igual forma divinas.

O PRÍNCIPE CRUEL
Primeiro livro da mais nova série de Holly Black. Conheça a impressionante história de uma garota mortal que se vê presa em uma teia de intrigas reais.
Jude tinha 7 anos quando seus pais foram assassinados e foi forçada a viver no Reino das Fadas. Dez anos depois, tudo o que ela quer é ser como eles – lindos e imortais – e realmente pertencer ao Reino das Fadas, apesar de sua mortalidade. Mas muitos do povo das Fadas desprezam os humanos.
Especialmente o Príncipe Cardan, o filho mais jovem, mais bonito e mais cruel do Grande Rei. Para ganhar um lugar na Alta Corte, ela deve desafiá-lo... e enfrentar as consequências. Envolvida em intrigas e traições do palácio, Jude descobre sua própria capacidade para truques e derramamento de sangue.  Mas, com a ameaça de uma guerra civil e o Reino das Fadas por um fio, Jude precisará arriscar sua vida em uma perigosa aliança para salvar suas irmãs, e o próprio Reino. Com personagens únicos, reviravoltas inesperadas, e uma traição de tirar o fôlego, este livro vai deixar o leitor pedindo bis – querendo mergulhar de cabeça na continuação deste universo.
Eu já li uns cinco livros da Holly e esse é o melhor de todos. É interessante como a autora mexe muito bem com esse mundo mágico das fadas, com uma habilidade como ninguém. Nem sei direito dizer porque gostei por demais desse livro, eu apenas me diverti lendo, fiz caretas de assombro com a imagem das criaturas que jamais enxerguei na minha cabeça. O príncipe cruel é intoxicante e você não quer parar até chegar ao fim, e quando assim o faz você quer ler de novo. Não vejo a hora de poder ler o segundo da trilogia. SÓ LEIAM! Não acho que nenhum elogio será o suficiente para mensurar como gostei dessa obra de um jeito muito diferente.

O MISTÉRIO DO COELHO PENSANTE
"Esta história só serve para criança que simpatiza com coelho", comenta Clarice Lispector logo nas primeiras linhas, como se fosse possível alguém não gostar desses pequenos roedores de cenoura. Ainda mais se ele for o Joãozinho, um coelhinho de pêlo branquinho muito especial que, com seu estilo caladão, surpreendeu a todos quando "cheirou" uma incrível idéia "tão boa quanto cenoura fresquinha".
Na universidade estou com umas aulas de literatura que preciso ler muitas obras da Clarice, e essa foi uma delas. Não li por motivo específico ou particular, por isso não posso dizer que apreciei a obra. No geral materiais que lemos e que são meio que obrigatórios não nos correspondem durante a leitura. Durante essas aulas descobri que não curto muitos os textos da Clarice - sorry quem gosta!

Enfim, folks... essas foram as obras que li durante o mês de novembro. Houve outra também, mas terminei apenas hoje e segundo o skoob não conta como leitura de novembro, e sim de dezembro já. Bem, people, contem-me o que leram no último mês.
XO XO

9 Comments

  1. Olá, Alana.
    Eu nem sabia que tinha essa Graphic Novel de Legend. Já quero hehe. Esse da Holly Black chegou aqui mas ainda não peguei para ler. E já fiquei animada com sua opinião. Sou muito fã da autora e tomara que esse livro me surpreenda.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Alana,

    Onde tem essa graphic novel lida de Legend? a editora Rocco deveria publicar aqui♥
    O Príncipe Cruel está na minha lista de leitura, pois adoro as histórias da Holly Black ♥

    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oiii Alana

    O Principe Cruel é show mesmo, eu amei e estou ansiosa pela segunda parte. Ainda não li nem um outro da Holly mas fiquei animada em conferir outros da autora.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que a Galera publique a segunda parte logo que sair nos States. Mal posso esperar também.

      Excluir
  4. Oi, Alana
    Bem vinda de volta! Acho que não conheço nenhuma das suas leituras, mas eu gostei muito da capa de O Príncipe Cruel. Não sei bem se leria mas é uma baita possibilidade.
    Beijo!

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leiaaaa!! Holly é uma diva e ela muito primorosa com seus livros e escreve bem demais.

      Excluir
  5. Acho ótimo esse tipo de post por que me faz conhecer novos títulos. Amei a base da história de "Memória do Mar". Eu não leio muito durante o mês, sou lenta para ler e a falta de tempo me impede de ler vários livros, então acaba lendo apenas de um a três livros mensalmente, sei lá... melhor que nada né? Haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Eu também lia pouco, mas fui pegando ritmo de leitura e hoje consigo ler mais durante um mês. Se eu assistir poucos seriados também fica mais fácil ler mais. Sea Prayer é um livro lindíssimo. :D

      Excluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.