9 de fev de 2017

Resenha: Crave a Marca - Veronica Roth

Créditos da Imagem: Farol Cultural
  Depois de Divergente sabia que precisava ler outra coisa dessa autora. Apesar de não ler muito livros da moda, quis conferir esse novo da Veronica porque não tinha terminado a trilogia de antes e gosto de conferir e dar novas chances aos autores.
Crave a Marca | Autor: Veronica Roth | Ano: 2017
Páginas: 480 | Editora: Rocco | Lido em: Janeiro de 2017
Não há lugar para a honra na sobrevivência.Fãs de Star Wars e Divergente vão adorar a nova série de fantasia e ficção científica da escritora best-seller internacional Veronica Roth. Em um planeta onde a violência e a vingança imperam, em uma galáxia onde alguns são afortunados, todos desenvolvem habilidades especiais – o dom-da-corrente – um poder único para moldar o futuro. Enquanto a maioria se beneficia desses dons, Akos e Cyra não. Seus dons-da-corrente os tornam vulneráveis ao controle dos outros.
Será que vão conseguir recuperar o controle de seus dons, de seus destinos e das próprias vidas, e ainda instaurar o equilíbrio de poder no mundo?Cyra é irmã de um tirano brutal que governa o povo de Shotet. Os dons especiais da jovem causam dor, mas trazem poder – algo explorado por seu irmão, que a usa para torturar seus inimigos. Mas Cyra é muito mais do que uma arma na mão do irmão: ela tem uma resistência fora do comum, o raciocínio rápido e é mais esperta do que ele imagina. Akos vem de Thuvhe, a nação amante da paz, e a lealdade à sua família não tem limite.Mesmo protegido por um dom especial incomum, Akos não evita que ele e seu irmão sejam capturados por soldados inimigos shotet. Akos se desespera e quer resgatar o irmão vivo, não importa a que custo. Quando Akos é empurrado para o mundo de Cyra, a inimizade entre seus países e famílias parece intransponível. Acreditando ser a única saída, Akos decide se unir a Cyra. Uma união que pode resultar na sobrevivência – ou na destruição de ambos…Numa narrativa eletrizante, no viés de Star Wars e Divergente, Veronica Roth explora – com equilíbrio e pungência – a história de um jovem que faz uma aliança com o inimigo para escapar da opressão que governa sua vida. Juntos, partem em busca de seus únicos objetivos: para um, a redenção; para o outro, a vingança.
  Bem, não vou falar sobre a estória porque a sinopse está aí para isso e é definitivamente bem grande e completa. O livro tem muitas situações e não quero dar spoiler.
– Ou seja, jogue a honra pela janela.
– Honra – falei, bufando. – Não há lugar para honra na sobrevivência.
Assim, eu sonhava com a morte, e a morte preenchia meus dias.
   Gostei mais de Crave a Marca do que Divergente e fiquei surpreendida com a fluidez da estória e como consegui me afeiçoar aos personagens. Tenho sérios problemas com narrativas que se passam no espaço, nunca gostei muito, nem de filmes nesse estilo e já estava esperando não gostar da obra, pensando que seria lento, mas impressionantemente não achei e nem demorei quanto pensei que demoraria. Bem, para mim, a maneira como o livro fluiu não incomodou, foi boa e me fez ter a sensação de que estava acompanhada uma estória diária. Capítulo por capítulo.
   Quem confere o goodreads, porém, sabe que vários leitores reclamaram sobre a estória ser parada e lenta. A verdade é que reconheço que algumas pessoas podem reclamar da lentidão até pelo menos à metade, mas para mim a obra ainda assim fluiu e foi satisfatória.
   O livro é divido entre dois narradores: Cyra, em primeira pessoa. Akos, em terceira pessoa. Achei interessante e gostei da maneira que a Veronica trabalhou a estória, pois mostra que tem habilidade para manusear a estória das duas formas.
   O “vilão” da estória é convincente a ponto de que até senti certa empatia por ele, pois percebi tudo que o vilão passou para chegar ali, e como foi influenciado em seu comportamento. Gostei de Akos demais, a sua esperança apesar de ser cega e muitas vezes ilusória, acaba balanceando Cyra, que é mais realista e pessimista como eu. Definitivamente me afeiçoei ao personagem.
– Crescer aqui realmente perturbou você, não foi?
– Crescer aqui – esclareci – me fez ver a verdade nas pessoas.
   Ah, outra coisa. Super gostei que o título tem super tudo a ver com a estória, porque confesso, quando vi que esse era o nome do livro, pensei: Hum? What the hell? Mas é tão significante Crave a Marca.
– Você é uma Noavek – insistiu ele com teimosia, cruzando os braços. – A brutalidade está em seu sangue.
– Eu não escolhi o sangue que corre em minhas veias. – retruquei. -Do mesmo jeito que você não escolheu seu dom, sua fortuna. Você e eu, nós nos tornamos o que era esperado de nós.
   Recomendo a leitura a todos que gostam de descobrir mundos novos, uma realidade distópica, ficção científica, e que querem desbravar um mundo de conflitos e jogo de poder. Aviso que no início a leitura é um pouco lenta, mas nem sempre atrapalha, como não aconteceu comigo. O final da estória é o melhor possível e dá um gancho para o segundo livro.
Por hoje é só, folks.
XO XO

12 comentários:

  1. Oiii,
    Estou muito curiosa com esse novo livro da autora, a premissa dele me chamou mais atenção do que Divergente quando vi na época.
    Está na lista.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. OOOOOi Alana,

    Amei a resenha! Adorei Divergente e estou com muitas expectativas pela autora!
    Coloquei na lista.
    Beijos
    https://tear-de-informacoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi
    que bom que gostou, estava curiosa para conferir uma resenha dele,
    ainda não li nada da autora, mas quero ler esse que chamou bem mais a minha atenção que divergente.

    PS. Ainda to lendo seu livro, que ando um pouco sem tempo.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que bom saber que você gostou mais desse livro que de Divergente, porque não gostei da outra série e mesmo assim cismei de ler Crave a Marca... Rs... Para mim conseguir me afeiçoar aos personagens é muito importante para a leitura fluir. Fico feliz que mesmo sendo mais lento no início isso não te atrapalhou. Vou ler muito em breve.

    ResponderExcluir
  5. Oii Alana

    Eu sou louca por distopias e muito curiosa pra conhecer essa série da Veronica. No Goodreads se lê todo o tipo de comentários sobre a série, existe até alguma polêmica com relação à algo da história, realmente é um livro que não passou indiferente.
    Me convenceste totalmente quando li na resenha "esse livro está melhor do que Divergente". Eu até gostei de Divergente, a primeira parte, mas as outras duas continuações nem me convenceram muito, então me alegro de saber que houve uma evolução na escrita da autora entre uma série e outra. Espero conferir essa nova dualogia em breve.

    Beijos

    Alice and the Books

    ResponderExcluir
  6. OIii!

    Eu não sou muito fã de distopias, tanto que não me interessei por essa obra, mas gostei de saber que a obra te conquistou e que foi melhor que Divergente!
    Também fiquei sabendo sobre essa lentidão e fiquei feliz que com você não foi assim!
    Ótima resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oi Alana, tudo bem?
    Acho que a sua resenha é a primeira positiva que leio a respeito desse livro. Quando li a série Divergente eu agradei bastante do enredo, mas achei bem arrastada em umas partes, por isso acabei não me afeiçoando tanto a escrita da autora, talvez eu ache o mesmo deste livro. Que legal que mesmo você não gostando de histórias ambientadas no espaço essa te agradou, porém ainda não me sinto atraída para realizar essa leitura.
    Enfim, por enquanto deixarei a dica passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Não conhecia essa obra, mas não sei se a leria, porque esse gênero não é dos meus favoritos, então talvez eu leia em outro momento. Mas, que bom que pra você a leitura foi produtiva, já que para alguns a leitura não foi tão boa...

    ResponderExcluir
  9. Só de ver o nome da autora, me senti animada com o novo livro da verônica, adoro esse gênero de distopia, e depois de ler sua resenha percebi que preciso urgentemente ler.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Confesso que tenho uma quedinha por vilões também...Kkkk
    Eu curti o filme Divergente, apesar de não ter lido os livros e ainda estar esperando o último filme dá trilogia para descobrir o desfecho. Gosto também de Star Wars, então tem uma aura probabilidade de acabar lendo esse livro.
    Obrigada pela dica.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Alan!
    Gosto muito da Veronica, uma das minhas escritoras favoritas. AMO divergente, mas ainda não tive a chance de ler Crave a Marca. Não vejo a hora, porque parece ser tão bom...
    Amei sua resenha, se eu sentir tudo o que você tmbm sentiu ao ler, aposto que vou amar a leitura hahaha
    Bjs!

    -Ricardo, Lapso de Leitura

    ResponderExcluir
  12. Olá! Essa capa realmente é maravilhosa e creio que o título deixe clara a densidade dessa história. Eu não curto leituras distópicas, nem que se passem em ambiente espacial, mas o que me chamou a atenção nesse foram as dúvidas dos personagens, bem como os motivos para se aliarem ou não. Motivos fortes, apesar de diferentes. Creio que haja drama na história e, claro, torço para que haja também um pouco de romance.
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Alana Gabriela - créditos

Tema Base por Butlariz